Bela?

 

IMG_20140727_174238-1

Um grande amigo, depois de um tempo começou a me chamar de bela. Não, o meu nome não é Isabela e nem deriva de algo do tipo. Quando perguntei a ele o sentido do “apelido”, ele me explicou que o belo vai além do lindo. Por fim essa palavra tem me intrigado no decorrer dos dias.

Hoje, ao me olhar no espelho, antes do banho após chegar de um dia exaustivo de aulas e trabalho, com olheiras e um coque feito sem pretensão alguma de parecer bonito, pensei: Cara! Isso é ser bela! É o sorriso, e não um rosto perfeito, é a personalidade e não a corpo que a tem, é disposição de ser feliz e não as curvas ou a magreza tão desejada! Que descoberta! Então na verdade o que de fato importa é ser bela e não ser linda!

Vivemos em mundo onde há uma massacrante ditadura que diz como devemos ser, como nos vestir, como nos comportar… Não acho que estar bem vestida não seja importante, ao contrario, porém creio que a forma como nos vestimos reflete como somos por dentro!

Certa vez minha mãe me disse que estava na hora de abandonar as roupas neutras e sem vida e começar a usar mais cores.

Refletindo sobre isso cheguei a conclusão que de fato as roupas com cores mais sóbrias eram heranças de uma época triste em que de fato minha vida estava passando por grandes mudanças, isso não é uma regra, mas veio a calhar naquela fase da minha vida.

Indo um pouco além do que seria o belo, percebo que não há mérito a obra, mas ao pintor e/ou artista que a criou. Então, se hoje sou bela, é porque o meu pintor é o melhor criador que poderia existir, por causa d’Ele e só por Ele é que eu existo. Ele me formou no ventre da minha mãe, me desenhou e traçou para mim um lindo plano, que será cumprido no tempo oportuno.

Na verdade Ele é belo, e eu sou bela porque sou criatura, filha, princesa d’Ele. Se as mulheres de todo o planeta entendessem isso, ah! Como seria menor o numero de suicídios, distúrbios alimentares e tantos outros males que perseguem quem não compreende o que é ser criação de um Rei, Rei esse que nos adota como filhas, nos tornando belas princesas.

Por fim, ser bela é aceitar que Deus é o perfeito criador e nos fez da forma como aprouve a Ele. Gorda, magra, orelhuda, nariguda… Seja lá qual o for a característica que te deixa infeliz, não permita que ela te faça deixar de ser bela. Seu sorriso te fará a linda entre as mulheres! Você será resposta da oração de alguém e será o melhor de Deus a ele.

 

#EuFaloDeJesusParaAlguém

 

13474012727974_f

 

Quando você menina, descobre uma super promoção em uma loja que você gosta, qual sua reação? Além de comprar, você conta para todas as suas amigas não é? E você menino, quando tem um jogo de futebol muito importante, dificilmente você assiste sozinho não é mesmo?

Coisas que consideramos importantes e legais, a maioria das vezes, buscamos compartilhar. Mas o que acontece quando se trata de Jesus? Se Jesus é infinitamente melhor que uma liquidação ou um joguinho de futebol para você, porque não fala d’Ele para todo mundo?

O Projeto Onda lançou um desafio para o mês de março: que tal começar a contar para os seus amigos, família, vizinhos, para o cara do açougue e para tia que trabalha na sua casa as coisas lindas que Ele tem feito na sua vida?!

Antes de Jesus subir para o Pai, Ele nos deu uma ordem muito clara, o famoso “IDE”, que mostra o que é importante para Deus. O que poderíamos fazer para deixar o coração do nosso Papai alegre? O que poderíamos dar de presente ao Deus Todo-Poderoso que é dono de tudo? Almas, vidas, pessoas! Essa é a resposta, nada que fizermos o deixará mais feliz.

Deus tem um amor indescritível pela humanidade e quer se relacionar de forma profunda e pessoal com cada pessoa que Ele criou. Precisamos ser as pontes que levam pessoas ao encontro desse Amor, flechas que as direcionam ao Pai.

O Pastor Melvin Edward Huber costumava falar a seguinte frase “somente uma vida nós temos e ela logo passará, Somente o que for feito por Cristo permanecerá”. Passamos nossa vida buscando riquezas, conforto e reconhecimento, porém nada disso tem valor eterno.

O coração de Deus pulsa por pessoas, e o nosso coração deve amar o que Ele ama, deve sentir o amor que Ele sente pelos que tem se perdido em meios às trevas.

Pensando sobre o porquê não falamos de Jesus às pessoas, podemos citar dois possíveis motivos: O primeiro é por não conhecê-Lo. O lema de uma famosa Organização Missionária é “Conhecer a Deus e fazê-lo conhecido”. É muito fácil apresentar um amigo porque você sabe muitas coisas sobre ele, mas será que conseguiria apresentar uma pessoa que você não conhece a alguém?

Em Lucas 16:13 A bíblia nos conta que Pedro teve a revelação de quem Jesus é, e o Pai quem deu a ele. Precisamos buscar essa revelação com todo o nosso ser, e só então poderemos falar com propriedade e autoridade sobre quem Jesus é.

Se você não o conhece de fato, corra para o seu quarto e peça para Ele se revelar a você, Ele está te esperando ansiosamente e se deixará ser conhecido por você (Jr 29:13).

O segundo possível motivo pelo qual não falamos de Jesus as pessoas é que não estamos apaixonados por Ele. Você já conviveu com um amigo(a) apaixonado(a)? Acredito que sim. A pessoa apaixonada praticamente só fala sobre a pessoa por quem está apaixonada, não vê outra pessoa, não houve, fica meio bobo…

Jesus é muito mais apaixonante do que qualquer outra pessoa que já viveu, porém voltamos ao item um, não O amamos mais porque não O conhecemos. Quanto mais vivermos n’Ele, mais O conheceremos, mais seremos apaixonados e então iremos gritar aos quatro cantos do mundo quem Ele é e porque nós o amamos.

Vamos começar então? Entre nessa Onda! Fale de Jesus a no mínimo uma pessoa por dia! Que você possa dizer #EuFaloDeJesusParaAlguém todos os dias e que esse desafio se torne seu estilo de vida para que você cumpra o IDE.

“Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão se não há quem pregue?” Romanos 10:14

70X7

http%3A%2F%2F37.media.tumblr.com%2F4aa49487e204cbc5764a514806fabd17%2Ftumblr_mxrhevJ4Gm1rcrcdeo1_1280

 

Aposto que pelo titulo você já sabe do que iremos falar. É isso mesmo, o assunto hoje é PERDÃO! O perdão que tanto ouvimos e pregamos nas nossas Igrejas, aquele que é a condição para sermos perdoados por Deus (“perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido” Mt 6:12.

Você já viu algo mais difícil do que se relacionar? Acredito que existam poucas coisas tão complexas na face da terra! Exageros a parte, relacionar-se requer de nós abnegação e paciência.

Escrevi a pouco tempo atrás sobre amizade, mas dessa vez quero falar sobre como desenvolver uma amizade de fato.

Ouvi em uma pregação a frase “você só pode dizer a alguém “Eu amo você!” depois que tiver dito infinitas vezes “eu perdoo você””, porque quando a pessoa erra, nos desagrada, faz algo que vai contra aquilo que acreditamos ser o correto, é que saberemos se escolheremos amá-la ou não.

É quando somos contrariados que descobriremos se amamos pelo que a pessoa faz ou tem, ou pelo que ela é.

A bíblia é repleta de histórias sobre perdão, na verdade, a mensagem central dela é o amor de Cristo e o perdão que veio por meio d’Ele, a grande redenção e remissão. Mas e se Deus resolvesse não nos perdoar? Se fossemos julgados pela lei e castigados pelos nossos pecados, será que sobreviveríamos? Certamente que não.

A graça é o que nos mantém vivos espiritualmente e até fisicamente, somos por natureza merecedores de ira, mas ainda assim o perdão do Pai nos alcança, e impede que o castigo venha, embora não anule as consequências.

Um fato curioso é que recebemos o perdão de Deus, mas temos dificuldade de liberar perdão às pessoas. Exigimos um padrão de perfeição que nem nós mesmos conseguimos alcançar.

Nos relacionamos muitas vezes pelo que poderemos receber e não pelo que poderemos oferecer, e não falo de forma financeira, falo de se doar e não só exigir. Relacionamento é troca, é o amor que não busca os seus próprios interesses.

Um episódio narrado em Mc 14:66 me chama muito a atenção,quando Pedro nega Jesus três vezes, ele que caminhou com Jesus cerca de três anos, foi discipulado, foi testemunha dos milagres e da transfiguração. Pedro tinha certeza de quem era Jesus.

Até pouco tempo atrás ainda ficava chocada com o terrível pecado de Pedro, porém, esse mesmo pecado é cometido muitas vezes por mim e por você, talvez não em palavras, mas em comportamentos que negam a Cristo, mas isso não vem ao caso agora.

Após o acontecido, a bíblia nos conta que Pedro se arrependeu e depois da ressurreição, quando Jesus o encontra novamente, as suas palavras não são de acusação ou condenação, Jesus mostra que o perdoou e o coloca como um grande pastor da Igreja Primitiva.

Pedro foi grande, porém se não fosse o perdão e a graça de Cristo sobre ele, voltaria a ser um pescador comum. Ele não desperdiçou a graça que recebeu da parte do senhor (2 Co 6:1).

Se realmente quisermos ser imitadores de Cristo, devemos começar a viver I Co 13 “…o amor que tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta…”.

Será que Jesus rejeitaria alguém por causa de um pecado, um erro, uma palavra ofensiva ou algo do tipo? Ser parecido com Jesus é amar incondicionalmente, ainda que seja difícil, é perdoar não por obrigação, mas entendendo que temos recebido de Deus muito mais do que um dia conseguiremos dar.

Sempre li que devemos amar os nossos inimigos e isso não fazia muito sentido para mim porque dificilmente temos pessoas que chamamos de inimigos, mas quando Jesus diz “Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis?” entendi que o desafio é amar quem é diferente de nós, quem não achamos tão gente boa, quem é difícil de amar, quem está à margem de tudo…

Esse é o amor de verdade! Viver esse amor é um desafio diário, você está pronto para encarar?

Quer ser uma cópia de Jesus? Ame e perdoe 70×7, ou seja, quantas vezes for necessário.